Argumento cosmológico Kalam a favor do ateísmo (PDF)- Quentin Smith



Quentin Persifor Smith (nascido em 27 de agosto de 1952 em Rhinebeck, Nova Iorque) é um filósofo norte-americano contemporâneo, erudito e professor de filosofia na Western Michigan University em Kalamazoo, Michigan. Já trabalhou na filosofia do tempo, a filosofia da linguagem, filosofia da física e filosofia da religião. Smith publicou mais de 140 artigos e de seus livros publicados, ele é o autor de três, foi co-autor de dois e editou sete.

Nesse PDF, Smith critica um dos pilares da apologética cristã, o argumento cosmológico, mais precisamente o de kalam, criado ( Inspirado pela escola medieval islâmica) e defendido por William Lane Criag, um dos mais proeminentes apologistas da atualidade.
Esse argumento tem três premissas:

1- Tudo que começa a existir tem uma causa
2- O universo começou a existir
3- O universo tem uma causa.

A partir dessa conclusão, segundo os apologistas, podemos deduzir que tal causa é um ser transcendente e todo poderoso, nosso velho conhecido Deus. O argumento também defende a impossibilidade de um universo infinito, o caso dos infinitos reais, poia se os cosmos não tivesse começo, isso envolveria haver uma sequência infinita de eventos passados antes do tempo presente, o que seria um absurdo.

Um exemplo a favor disso seria:

1- Uma coleção formada adicionando-se um membro atrás do outro não pode ser um infinito real.
2- Uma série de eventos é uma coleção formada adicionando-se membros um atrás do outro.
3- Logo, uma série de eventos não pode ser um infinito real.

Mas segundo Smith, a conclusão está invertida: Não é uma prova da existência de Deus, e sim de sua inexistência, além de que a questão do infinito real se apresenta uma tese equivocada.


http://dmurcho.com/docs/kalam.pdf


Nenhum comentário:

Postar um comentário